HCI

INVESTIGAÇÃO DE MORTE ENCEFÁLICA

História Clínica: Paciente com 44 anos encaminhado ao serviço de neurocirurgia por ter sido vítima de arma de fogo na cabeça chegando ao hospital com Glasgow 3 necessitando suporte básico e avançado de vida.

Após 18 horas de evolução foi constatado morte cerebral do ponto de vista clínico e solicitado arteriografia cerebral diagnóstica por ser potencial doador de órgãos.

 

Procedimento: Realizado por punção de artéria femoral a cateterização seletiva dos troncos supraaórticos constando-se fluxo de estase no segmento cervical das carótidas e vertebrais, não se opacificando circulação encefálica anterior e posterior.

 

Evolução clínica: Após confirmação angiográfica e clínica de morte cerebral acionou-se equipe de transplante de órgãos que durante intervenção cirúrgica constatou-se volumosa secreção purulenta na cavidade abdominal (toda investigação diagnóstica prévia sem evidência de sepsis), obviamente contraindicando a doação.

Publicado em: 28/09/2011 - 09:41:49

Artéria Carótida Direita

Arteria Vertebral Direita

Crânio:Fragmentos metálicos de arma de fogo

Artéria Vertebral Esquerda

Artéria Carótida Esquerda

Voltar

Cadastre-se e receba nossos informativos gratuitamente.