HCI

PROCEDIMENTOS EXTRACARD͍ACOS - CASO 2

Paciente M. R. M., 74 anos, hipertensa, dislipidêmica, diabética não insulino dependente e portadora de doença aterosclerótica coronariana com padrão triarterial grave apresenta angina CCS IV. Após discussão do heart team optou-se por cirurgia de revascularização do miocárdio. Durante os exames pré-operatórios, ultrassom de carótidas evidenciou lesão grave em artéria subclávia esquerda. Em seguida, realizou arteriografia de vasos supra-aórticos que evidenciou: arco aórtico de morfologia e calibre conservados, vertebral direita ocluída em origem, carótida comum direita sem lesões, externa direita com irregularidades parietais em segmento proximal, interna direita com lesão moderada em segmento proximal, carótida comum esquerda com irregularidades parietais difusas, externa esquerda com lesão moderada em segmento proximal, interna esquerda com lesão moderada em segmento proximal, vertebral esquerda com lesão severa em origem e subclávia esquerda com severa em segmento proximal. Visto que, a equipe da cirurgia cardíaca utiliza enxerto in situ da artéria torácica interna esquerda para artéria descendente anterior. Optou-se por angioplastia para lesão severa da artéria subclávia esquerda via acesso femoral direita, com implante de stent Express Vascular 6,0x37mm a 10 atm, com sucesso e sem intercorrências. Após procedimento, paciente nega queixas, mantém tratamento clínico otimizado para DAC por 30 dias devido necessidade de dupla antiagregação (AAS 100mg/dia e clopidogrel 75 mg/dia). Logo após, será submetida ao procedimento cirúrgico.

Publicado em: 10/04/2015 - 10:21:52

Caso 2 - Imagem 1

Caso 2 - Imagem 2

Caso 2 - Imagem 3

Caso 2 - Imagem 4

Voltar

Cadastre-se e receba nossos informativos gratuitamente.